Um resumo do esporte regional – Bate Bola

0
417

Lucas Jorge é vice com o sub-11 do Palmeiras na Itália

 

O time sub-11 (foto) da S.E.Palmeiras foi até a Itália de 16 a 19 junho disputar o Torneio Pulcino D´oro e foi vice-campeão. A Inter de Milão faturou ao vencer o Verdão por 1 a 0. Clubes importantes da Europa participaram, como os italianos Juventus e Milan, Porto e Sporting de Portugal, PSV da Holanda e Leeds United da Inglaterra. Das várias partidas que o Palmeiras jogou, destaques para as goleadas de 5 a 1 diante da Roma e 4 a 0 contra o Verona, ambos italianos. Foi a primeira vez que um time brasileiro participou deste torneio anual, que já está em sua sétima edição. O rio-pardense Lucas Jorge Santos Alves Orfei (na foto o segundo agachado da esquerda para a direita) segue no elenco palmeirense.

Lucas Jorge ou Mineiro, como é conhecido no futebol, no último 25 de maio completou 11 anos e está no Verdão desde ano passado, com contrato até o final deste 2022. É filho de Jorge Donizete e Maria de Lourdes, começou a jogar aos 4 anos na escolinha do Grêmio Municipal e depois por outras escolinhas locais. Despontou no projeto “M.Ferraz” e o zagueiro do Fluminense (Matheus Ferraz) já gerencia a carreira de vários garotos, dentre eles Lucas.

 

FUTEBOL DE BASE
Garotos rio-pardenses na Copa Regional em Caconde

Sub-12 da Toque de Bola, de Tapiratiba, campeão: João Marcelo, Pietro, Rhian, Dé Viana, Otávio, Josias, Luciano, Iago, Vitor Gabriel e Isaac Rozin. Agachados, também da esquerda para a direita: Leozinho Landini, Gustavo, Rique, João Pedro, Pedro, Vitinho e Vitor

Teve início em 26 de março a Copa Regional União de Futebol de Base, organizada pelo professor e treinador Júlio César da Silva, do União E.C. de Caconde. Cerca de 600 jogadores de 7 escolinhas da região participaram do certame, com rodadas nos finais de semana em estádios das cidades envolvidas.

O estádio do União sediou as finais na manhã do último 18 de junho, recebendo bom público formado em sua maioria por pais e familiares dos atletas. Garotos rio-pardenses foram campeões e premiados como melhor goleiro e artilheiro. Empresas de São José do Rio Pardo patrocinaram escolinhas no evento e poderão continuar colaborando para a manutenção do futebol de base.

A recente Toque de Craque de Tapiratiba, de Djalma Fernando Alves (ex-comandante da escolinha da Associação Atlética Riopardense por cerca de 8 anos) conquistou três títulos que disputou, dois deles contra a Chute Certo de Guaxupé (dirigida pelo ex-goleiro Anselmo, do São Paulo FC na década de 1980 e de outros clubes). No sub-8 houve empate de 0 a 0 e decidiram dividir o título, evitando as penalidades. No sub-12 faturou por 3 a 1 contra os guaxupeanos. Já no sub-14 a Toque de Craque foi campeã diante do União E.C., comandada por Júlio César da Silva, ao vencer a decisão por 3 a 1.

O título do sub-10 ficou com o União de Caconde que venceu por 1 a 0 a Geração Sport de Itobi, coordenada pelo Claudinei Teodoro (Cipó), ex-jogador do Santo André na década de 1990 e também com passagens por outros clubes brasileiros. E o sub-16 foi para a Comissão Municipal de Esportes de Tapiratiba (treinada por Xeroso e Tiago Martins como coordenador) que na finalíssima derrotou por 3 a 0 a gramense Show de Bola, que tem como técnico o ex-jogador português Edgar Moreira radicado há alguns anos em São Sebastião da Grama.

HANDEBOL
Árbitros atuam no maior evento veterano das Américas

 

“Ricardos”: Andreghetto e Casucci Vieira

Mais de mil atletas de 72 equipes participaram do último 16 a 19 de junho do Brazil Master Cup de Handebol, disputado em quatro ginásios de São Bernardo do Campo/SP. Mulheres a partir de 30 anos e homens com 35 ou mais competiram neste evento, considerado o maior das Américas na categoria master e chancelado pela Confederação Brasileira de Handebol.

A competição reuniu equipes de vários estados brasileiros, dentre eles São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e até Amazonas. As partidas finais foram transmitidas ao vivo pelo YouTube no canal “brazilmastercuptv”. Criado em 2017, este torneio simboliza a história e a evolução do handebol nacional.

Ricardo Andreghetto e Ricardo Casucci Vieira integraram de forma inédita o quadro de arbitragem. “Estivemos entre algumas feras da arbitragem brasileira e apesar de veterano, foram jogos de muito vigor e outros com muita tática e técnica refinada, com boa dose de competividade”, relata Andreghetto. “Muitos jogadores já integraram seleções brasileiras e nos inspiravam, hoje atuam por diversão e promoção da saúde mental e física. Esse esporte corre quente na veia deles”, conclui. “Rever pessoas de diferentes gerações, algumas delas onde no passado atuamos contra quando éramos jogadores, foi muito prazeroso”, finaliza.

PARA  ASSOCIADOS
Clubes de São José do Rio Pardo preparam Intersócios

Os dois maiores clubes de São José do Rio Pardo estão anunciando competições internas para este julho. O Rio Pardo FC prepara sua quarta edição dos Jogos Intersócios de Inverno, que acontecerão de 16 a 31/07. A Associação Atlética Riopardense também promoverá seu intersócios. Ambos eventos serão disputados em várias modalidades esportivas e faixas etárias.

JIU-JITSU
Lutadores da região seguem disputando competições

Rodrigo dos Santos Almeida, o Pardal (foto), foi vice-campeão na categoria leve faixa preta no Floripa Winter Open 2022, disputado nos últimos dias 18 e 19 de junho em Florianópolis/SC. Na final foi derrotado catarinense Osmar Gustavo Telles. Já em lutas sem quimono, Pardal foi eliminado nas semifinais. A competição reuniu centenas de atletas e foi promovida pela International Brazilian Jiu-Jitsu Federation e Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu. Residindo e ministrando aulas em São Paulo, o rio-pardense Pardal está competindo neste fim de semana no Rio de Janeiro.

Outros rio-pardenses competiram nos últimos dias 25 e 26 de junho em São Paulo, no Ibirapuera, no campeonato nacional da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo. Victoria Morgan Nascimento (foto) foi segunda colocada na faixa branca e seu pai Ivan Donizeti Nascimento o terceiro na categoria master super-pesado faixa preta. Jessé Borsato (Pombo) foi vice no master pena faixa rosa e Enzo Camargo Santos (Kabodin) terminou em terceiro na categoria infanto-juvenil faixa cinza.

FUTEBOL
Mastodontes conquista seu primeiro título em Copa Regional

O time rio-pardense do Mastodontes (foto) conquistou a Copa Regional Zanetti Calhas, em final disputada na manhã do último 12 de junho, no estádio do Vasco FC. Na decisão contra o Guaranésia FC, houve empate de 1 a 1 no tempo normal, com dois gols semelhantes assinalados em cobranças de faltas: Lucas abriu o marcador para os mineiros na etapa inicial e Luizinho empatou no segundo tempo. Nos pênaltis, a única cobrança desperdiçada resultou na vitória de 6 a 5.

Fundado em 2017, o Mastodontes neste primeiro campeonato de futebol de campo que disputa teve Luís Carlos Moreno (Aquino) à frente da comissão técnica. O evento começou em 20 de março e foi realizado integralmente com jogos nos finais de semana no estádio vascaíno, clube que organizou a competição que reuniu ainda os anfitriões Vasco, Vila Gomes/Água Fria, 28 de Novembro de Caconde, Fut-Rap de Tambaú e MB Sports de Tapiratiba.

O Mastodontes levou o troféu “José de Anchieta Medeia”, patrono do torneio e ex-presidente do Vasco FC, falecido em 2017.

Mastodontes é um projeto social integrado por esportistas, dentre eles um dos fundadores é o rio-pardense Matheus Ferraz (zagueiro do Fluminense), visando ações sociais para a comunidade, realizadas sem alardes. De acordo com Wikipédia, a enciclopédia multilíngue livre da web, Mastodontes vem do grego “Mastodon” que são animais pré-históricos relacionados com os elefantes que habitavam as Américas do Norte e Central entre 10 e 11 mil anos atrás…

 

PAULISTÃO SUB-20
Goleiro João Gabriel está jogando no Olímpia

O rio-pardense João Gabriel de Moraes Silva (foto) está disputando o campeonato paulista sub-20 pelo Olímpia. Estreou no último 9 de junho, jogando em Bebedouro contra a Internacional local. Em 12 de junho, em casa o clube olimpiense foi derrotado por 4 a 1 para o Botafogo de Ribeirão Preto e na tarde de 15/06, empatou em 1 a 1 com o Monte Azul no estádio do adversário. No dia 22/06, o Olímpia jogou em Franca diante da Francana e perdeu por 1 a 0. Em 29/06 na última rodada da fase classificatória recebeu o Comercial ribeirão-pretano e ficou no 0 a 0, não obtendo vaga para a próxima fase da competição.

João Gabriel assinou contrato até o final deste 2022 com o clube de Olímpia, que profissionalmente está na terceira divisão de profissionais da Federação Paulista de Futebol. Desde ano passado, em companhia do atacante rio-pardense Samuel Donizeti Félis Bonifácio, João Gabriel estava integrado no elenco da Caldense, de Poços de Caldas.

Ele não seguiu o caminho do pai nos gramados: João Gabriel é filho de Antônio Flávio da Silva, o defensor rio-pardense Flavinho (também conhecido por Batatinha). Hoje com 57 anos, ele iniciou nas categorias de base do Corinthians (encaminhado pelo saudoso treinador Gaeta, da escolinha da Associação Atlética Riopardense) e atuou profissionalmente pelo Palmeiras de São João da Boa Vista, Radium de Mococa, Lemense e Arapongas/PR. Também foi jogador amador por longo período pelo Vasco FC de São José do Rio Pardo.

BASQUETEBOL
Casa-branquense na Seleção Brasileira Sub-18

Silvio Nicoliello Neto (foto) nasceu em 9 de agosto de 2004 em Casa Branca. Começou jogar basquetebol nas escolinhas da prefeitura casa-branquense e depois foi atuar em Bauru. Despertou interesse ao Paulistano, da Capital, clube que defende desde março deste 2022.

Pela seleção brasileira, Silvio Neto – como é conhecido – foi campeão do Sul-Americano Sub-18 em março deste ano, disputado em Caracas, na Venezuela. O Brasil derrotou na final a Argentina, faturando o título de forma invicta. Ele atua como ala e pivô.

De 6 a 12 de junho, a cidade de Tijuana no México sediou a Copa América Sub-18. Enfrentando o invicto Estados Unidos na noite do último 12 de junho, o Brasil perdeu na final, mas a seleção brasileira está garantida no Mundial Sub-19 que acontecerá em 2023 na Hungria.

HANDEBOL
Arceburguense na Seleção Brasileira Sub-20

A arceburguense Ana Clara dos Santos Constâncio (foto), com atuais 20 anos, integra a seleção brasileira de handebol que disputará o Mundial Sub-20 que acontecendo na Eslovênia desde último dia 22 de junho. Na primeira fase eliminatória o Brasil está enfrentando França, Noruega e Coréia do Sul.

Atleta do Concórdia/SC desde ano passado, a jogadora iniciou atividades no handebol na escolinha de sua cidade natal. Atuando como central e armadora esquerda, Ana Clara disputa a liga nacional da categoria, onde ano passado o clube catarinense foi o terceiro colocado.

DEUS DA RAÇA
Rondinelli, aos 67 anos, joga torneio nos EUA

No último 26 de abril ele completou 67 anos. Obviamente o preparo físico não é mais daqueles da década de 1970 e 80 quando jogou profissionalmente pelo Flamengo, Corinthians, Vasco/RJ, Athletico/PR, Paysandu/PA e Goiás. Nem a raça, que o intitulou o “Deus da Raça” do rubro-negro carioca. Mas boleiro nunca deixa de ser boleiro.

Eterno camisa 3, Antônio José Rondinelli Tobias jogou (foto) o “Fla USA Cup”, apontado como o maior evento da nação flamenguista nos Estados Unidos. Situada em Boston, esta organização de brasileiros realizou torneio de 26 a 31 de maio. Além do rio-pardense “Zé Baiano”, como carinhosamente seus conterrâneos mais antigos o chamam, desfilaram no gramado do Harry Della Russo Memorial Stadium os veteranos Raul Plassmann, Adílio, Mozer, Sávio e Ronaldo Angelim.

Este encontro marcou os cinco anos desta torcida de flamenguistas nos Estados Unidos. Além do bate-bola, teve música e muita resenha, homenagens e distribuição de placas comemorativas, exibições de troféus e vídeos, não faltando a tradicional feijoada brasileira. Segundo o www.flamengorj.com.br, pouco depois de criação esta torcida organizada norte-americana foi reconhecida pelo clube como consulado.

Em que pese a morosidade e os reflexos bem mais lentos, os “vovôs da bola” superam as mais diversas barreiras e adversidades que a idade impõe, mas não esquecem o refinado toque de bola quando “desfilam” nos gramados. E não é só com ex-profissionais: em São José do Rio Pardo vá num sábado à tarde no Botafogo FC ou num domingo cedo no Bonsucesso FC. A geração 2000, do novo milênio, dificilmente sucederá estes “vovôs da bola”…infelizmente!

Amigos dos rio-pardenses Antônio José Rondinelli Tobias e Edson Boaro (o sexto e sétimos em pé, da esquerda para a direita), participaram de jogo amistoso festivo em Guaranésia no último 18 de junho. Enfrentaram selecionado mineiro local, que também contou com ex-profissionais. Em suma: futebol, muita resenha e confraternização!

NOVO FORMATO
São José estreia dia 8 nos Jogos Regionais

O ano era 1988. São José do Rio Pardo recebeu milhares de jovens atletas de cidades da região de Campinas até o leste do estado. Sediar os Jogos Regionais (JR) deixou um legado para o município. Depois de 27 anos, em 2015 a cidade voltou a sediar o evento, recebendo cerca de 5 mil atletas e movimentou milhões na economia rio-pardense.

Sediar eventos dessa magnitude podem contribuir para o incentivo à prática esportiva, desde que o poder público continue a desenvolver políticas voltadas ao setor. Há investimentos municipais e principalmente do governo estadual nas praças esportivas das cidades que recebem os JR, evento normalmente realizado em julho e promovido desde a década de 1950 pela Secretaria de Esportes do Governo do Estado.

Cancelados em 2020 e 2021 em função da pandemia, os JR estão de volta neste 2022. A quarta região esportiva do Estado, composta por mais de 60 municípios, tem como base (sede) Campinas. Os municípios mais bem colocados nas 14 modalidades que são disputadas garantem classificação para os Jogos Abertos do Interior, já chamados de “olimpíada caipira brasileira”, previstos para acontecerem em outubro deste ano em São Sebastião/SP, reunindo os melhores classificados de todas regiões esportivas do Estado.

A 59ª edição dos JR em 2015 já contou com Mococa como cidade subsede: algumas modalidades não foram disputadas em São José do Rio Pardo. E a descentralização está maior: o formato deste 2022 não prevê uma cidade fixa (sede) dos JR. Acontecerão em vários municípios, mas com as disputas individuais em cidades específicas. Hospedagens e alojamentos serão raros. Antigamente os JR duravam cerca de duas semanas e agora ocorrerão da segunda quinzena de julho até o início de setembro, com maioria das rodadas nos finais de semana. Em suma, ano pós ano os JR têm perdido seu charme e tradição!

São José do Rio Pardo estreia na noite da próxima sexta-feira, dia 8. O futsal feminino adulto jogará em São João da Boa Vista contra Indaiatuba e na manhã do dia 10 (domingo) contra Amparo. A segunda modalidade rio-pardense a competir será o basquetebol feminino sub-21: na manhã do próximo dia 10 atuará em Casa Branca contra Santa Cruz das Palmeiras. Em Americana, na tarde de 16/07 (sábado) o basquetebol masculino sub-21 jogará contra Campinas, enquanto o feminino sub-21 duelará contra Americana.

O futsal masculino sub- 21 rio-pardense irá estrear em Arthur Nogueira na noite de 15/07 (sexta-feira) contra Leme. Na tarde seguinte, na mesma cidade jogará contra Mogi Guaçu e no domingo (dia 17) enfrentará Itapira. O voleibol masculino de São José do Rio Pardo jogará em Casa Branca contra Indaiatuba na tarde do próximo dia 16. Já Mococa sediará o handebol (o masculino sub-21 rio-pardense estreia na noite de 29/07 contra Rio Claro) e o badminton (São José em 30/07 terá como adversários Serra Negra no masculino sub-21 e Mococa no feminino sub-21).

São José do Rio Pardo está entre as 14 cidades que sediarão os JR. Com Mogi Guaçu, Vargem Grande do Sul, São João da Boa Vista e Bom Jesus dos Perdões, o Grêmio Municipal receberá partidas de futebol masculino sub-20. Na manhã do próximo dia 10 (domingo), jogarão Indaiatuba x Mococa e Hortolândia x Serra Negra. Os perdedores voltarão a campo no dia 24, quando São João Boa Vista enfrentará o derrotado de Indaiatuba x Mococa e São José do Rio Pardo duelará contra o perdedor de Hortolândia x Serra Negra.

Mário Frederico da Silva (Marinho), atual diretor de esportes do Departamento de Esportes e Cultura (DEC) da Prefeitura de São José do Rio Pardo, revela que o município terá 154 atletas nestes JR, além de 35 pessoas entre comissão técnica e equipe de apoio. “Acredito que em 2023 os JR poderão retornar com cidades-sedes, pois a logística será grande e trabalhosa com este novo formato”, concluiu.

TREINADOR DE GOLEIROS
Rio-pardense segue na segunda divisão do futebol baiano

Nascido em São José do Rio Pardo em 1979 e com infância vivida na fazenda Rio do Peixe, Luciano Donizeti Nunes Alexandre no início desta temporada de 2022 foi o preparador de goleiros do Goianésia, depois de atuar no ano passado pelo Inhumas, também de Goiás. Mas recentemente ele acertou transferência para o Jacobinense, que disputa a segunda divisão baiana de profissionais.

De 2017 a 2020, Donizeti trabalhou no Luverdense/MT e anteriormente no Anapolina/GO. Ex-goleiro, Donizeti jogou a final da Copa do Brasil de 2002 pelo Brasiliense/DF, na derrota para o Corinthians. Começou em 1996 nas categorias de base do União Barbarense, de Santa Bárbara d´Oeste, posteriormente defendendo vários clubes: sub-20 do Flamengo/RJ, Rio Preto, Ituano, América/RJ, Gama/DF, Volta Redonda/RJ, Moto Club/MA, Ceilândia/DF, Crac/GO e seu último time foi o Sobradinho/DF em 2015.

NATAÇÃO
Yasmim Abrão é a quinta melhor do Brasil


O quinto melhor tempo do Brasil na categoria nado costas juvenil 100 metros é da rio-pardense Yasmim Reis Abrão (foto). Ela obteve este feito no último 29 de junho, disputando nas piscinas do Clube de Regatas Vasco da Gama, no Rio de Janeiro, o campeonato brasileiro interclubes promovido pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos.

Este certame nacional começou em 28/06 e terminou em 2 de julho. Yasmim disputou os 200 metros costas e conseguiu a oitava colocação.

Defendendo a equipe de natação do Corinthians desde 2020, Yasmim conquistou medalhas de prata e bronze nas provas de 200 metros e 100 metros, respectivamente, ambas nado costas. Foi em Bauru, cidade que sediou do último 17 a 19 de junho etapa do Campeonato Paulista Juvenil de Inverno. O evento teve 64 provas disputadas e reuniu 293 atletas. Na classificação final, dos 43 clubes participantes o Corinthians foi vice-campeão na pontuação geral.

FUTEBOL
João Pedro estreia no Brasileirão Sub-23

O campeonato brasileiro de aspirantes, o Brasileirão Sub-23, começou no último dia 30 de junho, reunindo 16 clubes. Jogando no Recife/PE contra o Náutico, o Fluminense venceu por 2 a 0. O rio-pardense João Pedro Florêncio Barbosa (foto) é titular e camisa 10 do tricolor carioca, que voltará a campo na tarde deste 07/07 (quinta-feira) quando fará o clássico contra o Botafogo/RJ em partida no estádio das Laranjeiras

CAMISA 10
Marquinhos disputa o Brasileirão Sub-20 pela Chapecoense

Camisa 10 e capitão do time, o rio-pardense Marco Antônio Marsulo Júnior (na foto recente com os pais Cláudia e “Pimenta”) segue na Chapecoense/SC. Esta competição nacional reúne os principais 20 clubes brasileiros.

Meia ofensivo, Marquinho – como é conhecido no futebol – nasceu em 5 de abril de 2002 e tem contrato com a Chape até o final de 2023. Em 2021, ano que o time profissional foi rebaixado para a Série B do Brasileirão, este rio-pardense atuou pela Chapecoense em 8 partidas da elite do futebol nacional. Em 2020 defendeu o sub-20 do Cruzeiro/MG e anteriormente jogou pelo Juventus/SP e Figueirense/SC. Iniciou carreira nas categorias de base do São Paulo FC após passagens por escolinhas rio-pardense e testes no Athletico/PR.

Marquinho é neto do ex-ponta esquerda Ali Carolino da Silva, que iniciou carreira na década de 1960 no Rio Pardo FC e depois atuou pelo Palmeiras de São João da Boa Vista, Bragantino e várias temporadas no futebol paranaense: Água Verde, Cascavel, União da Vitória e Bandeirantes.

FUTEBOL PROFISSIONAL
Andrezinho segue no Nova Iguaçu/RJ

Andrezinho (foto) continua como coordenador técnico e no banco de reservas do Nova Iguaçu/RJ. Este clube da baixada fluminense segue disputando o atual Brasileirão da série D, quarta divisão nacional de profissionais que reúne 64 agremiações divididas em 8 chaves.

André Luiz Tavares nasceu em Campinas em 1983 e se radicou em São José do Rio Pardo, de onde partiu para o Flamengo quando tinha 10 anos. Encerrou carreira como jogador em 2019, no próprio Nova Iguaçu que anualmente disputa a primeira divisão do campeonato carioca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here