APLICATIVOS, VIDEOGAMES E JOGOS ONLINE: UMA VANTAGEM OU UM PERIGO?

0
127
Fonte da foto: Pixabay
Com a pandemia, a tecnologia que já vinha fazendo parte do cotidiano das   crianças, desde as mais pequenas, ficou cada vez mais presente na vida de todos. Crianças cada vez mais novas aprendem a manusear aparelhos celulares. Os jogos eletrônicos aparecem em vários formatos, nos celulares, videogames e nos  computadores, facilitando o acesso. Existem muitos aplicativos e jogos educativos, que podem contribuir para a aprendizagem trazendo benefícios reais, para todas as idades. Os jogos comuns também tem seus benefícios, sendo uma forma de diversão e distração, auxiliam na resolução de problemas, desenvolvem agilidade de pensamento e ação. Mas tudo que é em excesso pode causar consequências, podemos citar algumas:

 

PROBLEMAS DE CONCENTRAÇÃO

A falta de concentração em outras atividades que não sejam os jogos.

PROMOVE O SEDENTARISMO

A preferência pelos jogos eletrônicos, acaba fazendo com que a criança ou adolescente pratique menos atividades físicas. A alimentação às vezes é  realizada na frente dos jogos, ou televisão, consumida rapidamente. O aumento de peso causado pelo sedentarismo acaba gerando, além do sobrepeso,  outras doenças associadas.

PROBLEMAS DE AUDIÇÃO

O uso de fones de ouvido em um volume muito alto é uma prática que pode acarretar diversos problemas  de audição. É preciso observar o volume dos fones e o quanto tempo seu filho os usa para jogar.

POSTURA INADEQUADA

Seja no computador, smartphones ou videogame, a postura depois de um certo tempo tende a se manter de forma errada. Cada vez há mais casos de jovens com problemas de postura.

VÍCIO

O uso dos jogos em excesso pode ocasionar uma compulsão. Sinais de alerta: baixo rendimento escolar, não ter o controle sobre a quantidade de tempo que fica no jogo (passa todo o dia não percebe o tempo passar), exclusão social (perde contato com amigos, evita a  família).

SUGESTÃO: Combine um tempo máximo para os jogos, o ideal é que o tempo seja delimitado pela família. E observe a faixa etária adequada para cada jogo. No caso de jogos online fique atento com quem seu filho está jogando. Navegar na internet é sempre um risco, então certifique-se que seu filho tenha acesso a ambientes seguros, como em alguns jogos pode haver trocas de mensagens , é preciso orientar. E observar mudanças de comportamento.

Entre no mundo dos jogos, conheça, pergunte, se informe e às vezes jogue junto. Também organize outras atividades que não sejam relacionadas às “telas”. Programas em família, como brincadeiras antigas, um dia de culinária, ouvir música, entre outros momentos que sejam divertidos para curtirem juntos.

Geana Krause

Psicopedagoga

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here