/Mandruvá//

0
403

Tem um mandruvá pendurado no postinho de luz, ali do meu quintal. Já fazem meses que ele está lá, encasulado, as vezes balançando de lá pra cá com o vento do leste. Às vezes colocava a carinha para fora, espiava o entorno, e voltava rapidinho, continuando a tecelagem do seu futuro lar transformador.

Pelo respeito que as arapuás do pinheiro têm demonstrado por ele, acho que logo-logo vai sair um sábio chinês de dentro daquele rolinho. Espero que profetizando o fim da Pandemia (quem sabe!?), e fazendo citações budistas: ‘’Insetê: O exoesqueleto que vive em mim, saúda as várias transformações sociais de vocês’’.

Man-dru-vá. Será que as crianças high-techs de hoje conhecem um mandruvá? Tem até lenda, e esta conto aqui:

Reza a lenda de que, certa vez uma jovem foi ao quintal de sua casa, e se deitando na grama, viu um mandruvá. Encantada com suas cores, e formas, ficaram se paquerando. Até que se sentiu hipnotizada e adormeceu. Nos próximos dias, depois de ficar com uma insaciável vontade de tomar leite, saíram milhares de mandruvás de sua barriga.

Com isso o terror com o mandruvá se instalou na roça de nosso país, com mais esta lenda do interior do Brasil.

Lagartas são mini monstros simpáticos. Já repararam no seu rosto? Quando era criança ficava encantado em observar louva-deus, já falei sobre isso em outra coluna, mas a lembrança veio nos entrelaçamentos de linhas do casulo.

A arte de se encasular já é uma antiga tradição entre os insetos. Borboletas, marimbondos, bicho da seda, são nossas inspirações para termos acima de nossa cabeça, um teto para morar.

Por conta da onda pandêmica, acabamos nos isolando por alguns meses. E por sermos sociais, estamos carentes de brilho nos olhos, calor nas mãos, para abraçar e beijar. Contatos imediato de terceiro grau. Qual será a nossa metamorfose depois que tudo isso acabar? Qual será a sua, leitor? Já vamos tecendo o nosso novo lar social, sendo mariposas de um novo momento existencial.

A mudança ocorreu, cabe a nós a metamorfose de algum sentido, dentro deste novo quadro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here