/A um amigo rodriguiano //

0
148
A um amigo rodriguiano

Esta vai para você, meu caro amigo Raphael de Poços de Caldas, tu que me mostrou como é que pode Nelson Rodrigues ser genial, mesmo sendo um chato de galochas.

Ninguém é perfeito…

Achou que nunca iria sair em nenhum impresso? Achou errado otário! Este texto é teu, e não aceito devoluções. Vai no crébito ou dédito?

É interessante conviver virtualmente contigo meu amigo, em nossos rolês pelos bancos whatsapianos do celular-internético, quando vez ou outra solta suas admirações por meio das excelentes frases rodriguianas. Foi aí que percebi o quão vivo ele pulsa nas discussões de nossa realidade louca. Quanta falta ele nos faz, que não temos mais ninguém que escreve o que precisa ser dito.

Você bem sabe que sempre que diz no Nelson, com este brilho nos olhos, volto também sempre ao meu polemista favorito, Paulo Francis, que por conta de sua inteligência diante dos vários assuntos que dominava, sempre com muita classe, também faz uma grande falta perto destas discussões jecas que temos atualmente.

Aliás, fica a dúvida: Todos temos nossos polemistas de estimação? Creio que sim. Talvez, quem sabe!?

Se escarafunchar bem na nossa história literária nacional, veremos que não havia colhões textuais antes do Nelson aparecer inflamando exclamações, afirmações mordazes nas suas polêmicas partí-culas expletivas.

Todos eles são provocadores, principalmente em sair de nossa zona de conforto intelectual. Concorda? Verdades absolutas são chatas e insustentáveis. Ter razão toda vez é algo irritante de se suportar. Prefiro cultivar de vários pontos de vista, em comum entre si, do que concordar em alguma, verdade absoluta.

Nossas discussões filosóficas, literárias e psicanalíticas são sempre bastante frutíferas, não acha não!?

Acho que o mais bacana de tudo o que já falamos, é poder perceber que se não fosse o impulso da polemica, da coragem de dizer o que se precisa, não teríamos em quem nos apoiar ideologicamente.

Espero que tenha gostado destas poucas linhas e te espero, aqui em São José para aquela já prometida coxinha do Fafá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here