AREPID – Outubro – 2020

0
304

Olá leitores de O Jornalzinho. O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) celebrou o Dia Nacional do Atleta Paralímpico, na terça-feira, dia 22 de setembro, com atrações online que reuniram especialistas e personalidades ligadas ao esporte na realização de debates com temas atuais voltados às pessoas com deficiência.

Foram organizadas duas grandes lives que, juntas, somaram 302 horas de transmissão, com a participação do presidente do CPB, Mizael Conrado e de atletas paralímpicos como os velocistas Verônica Hipólito, Yohansson Nascimento e Fabrício Ferreira. Também dos nadadores Roberto Alcalde e Susana Schnarndorf, e da parataekwondista Débora Menezes, além do youtuber Fred, do canal Desimpedidos, e da influenciadora digital Isa Meirelles. E, ainda, a participação da jornalista Renato Peters e o apresentador e ex-judoca Flávio Canto.

“Buscamos diminuir a nossa distância física que este período exige com estes eventos online para levar aos atletas e às pessoas com deficiência a mensagem de que o esporte é a principal ferramenta de transformação da vida e de inclusão social. Parabenizamos todos os atletas paralímpicos por serem esse agente inspirador a tanta gente”, afirmou Mizael Conrado, bicampeão paralímpico de futebol de cinco em Atenas 2004 e Pequim 2008, e presidente do CPB.


Na primeira live, com o tema “Superação é uma ova!”, o debate trouxe o ponto de vista dos atletas sobre o uso da palavra “superação” por parte das pessoas e da mídia, e como acreditam que a sociedade pode melhorar o tratamento à pessoa com deficiência no dia a dia. O bate-papo contou com a participação do presidente do CPB, Mizael Conrado, dos atletas Verônica Hipólito, Roberto Alcalde e Yohansson Nascimento, do youtuber Fred, do canal Desimpedidos, e da influenciadora digital Isa Meirelles.

Já a segunda transmissão, apresentada pelo jornalista Renato Peters e que teve como tema o “Esporte como ferramenta de transformação”, a parataekwondista Débora Menezes, o velocista Fabrício Ferreira, a nadadora Susana Schnarndorf e o apresentador e ex-judoca Flávio Canto, neste bate papo, o diretor técnico do CPB, professor Alberto Martins da Costa, fez um convite às pessoas com deficiência do país a experimentarem o esporte paralímpico. No site do CPB, tem uma aba “Quero ser um atleta paralímpico”, na qual os interessados podem encontrar o clube ou associação mais próximo da sua residência para que possa ingressar e iniciar no esporte paralímpico.

“Hoje, o esporte paralímpico tem espaço para diversas deficiências, incluindo as severas e, com certeza, os técnicos e os classificadores poderão indicar a melhor modalidade e provas para cada um. Busquem o esporte paralímpico porque realmente é a transformação e a ferramenta para a inclusão social”, disse Martins.
Instituído via decreto de lei nº 12.622, de 8 de maio de 2012, o Dia Nacional do Atleta Paralímpico somente começou a ser comemorado a partir de 2014. A data dá sequência ao Dia Nacional da Luta da Pessoa com deficiência, 21 de setembro.

Desde 2018 o CPB realiza o Festival Paralímpico para celebrar o Dia do Atleta Paralímpico, que neste ano foi cancelado devido a pandemia do Covid-19. A primeira edição do Festival, em 2018, foi realizada em 48 cidades com a participação de mais de 7.000 crianças. Em 2019, o evento teve 70 sedes e atendeu mais de 10.000 crianças.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here