O ano em que todos passamos por Lhamas e Ocapis

1
382

Segundo os chineses, desde o dia 5 de fevereiro deste ano até 2020, estaremos sendo regidos pelo porco. Sei que os suínos não têm relação alguma com Ocapis e Lhamas, e que este texto parece ter sido escrito pelo Queiroga depois de voltar daquela balada, mas tudo isso tem algum sentido, afinal, em 2019 fomos todos Lhamas e Ocapis.

A Lhama foi a animal ostentação de 2019, invadindo lojas de suvenires, estampas e cadernos Brasil afora com muitos lhamastês sendo proferidos por aqui e por ali. Além de ser uma palavra simpática, me remete aos templos sul-chineses cumprimentando o próximo: eu saúdo você – Namastê!

A palavra originária do sânscrito significando “curvo-me perante a ti”, é uma das formas mais dignas de cumprimentar outro ser humano. Se ao longo do ano fomos mais conscientes em relação ao próximo, principalmente quanto ao respeito ao outro, cabe a cada um de nós dizer, porque é inegável o movimento cósmico em relação aos sentimentos de respeito, simpatia e empatia com o próximo em 2019, com a presença desta estampa, em vários objetos ao nosso redor.

Se o ano também trouxe o exemplo das Lhamas, é porque deveríamos nos inspirar na dedicação para o trabalho, assim como elas. A cada ano carregamos cada vez mais peso e nos viramos para equilibrar todos os nossos afazeres. Obrigado, Senhor, por termos o labor nosso de cada dia!

Saudar o próximo e dedicação ao trabalho foram as palavras-chave deste ano. O que isso significou para você aí, leitor mensal?

Não posso negar que também fomos facilmente assustados como os Ocapis, pela velocidade que o tempo passou, por todas as peripécias políticas e sociais que ocorreram. Parece que enquanto fazemos mais no meio de tudo, o ano passou como um susto, e novembro, ‘vish’! Dezembro já está aí!

Só quem mascou a grama de 2019 como Lhamas e Ocapis sabe do que estou dizendo. Foi preciso muita paciência, serenidade e resiliência emocional para sair de ‘cabeça em pé’ deste ano ‘do porco’.

Se nossa paciência, dedicação, serenidade e resiliência estão sendo treinadas, é para alçarmos voos maiores. O futuro não só a Deus pertence, mas também a nós.

Lhamastê! A lhama que mora em mim saúda a que vive em você!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here