São Paulo e o lixo

0
303

Dentre uma das principais cidades do planeta e famosa terra da garoa, a cidade de São Paulo – com seus 12.176.866 habitantes, segundo o IBGE – gera cerca de 20 mil toneladas diárias de lixo, dos mais diversos tipos, como hospitalares, residenciais e industriais. Mas vem a grande pergunta “Quem coleta tudo isso e para onde vai?”
As coletas são feitas por duas concessionárias, a Ecourbis e a Loga, que percorrem cerca de 1.523 km² – estima-se que, diariamente, cerca de 11 milhões de pessoas são atendidas pela coleta de lixo. Cada empresa destas abrange uma parte da capital paulista: a Ecourbis atua na região sudeste e a Loga, na região noroeste da cidade.
A gestão desta coleta só é possível graças aos 500 veículos utilizados divididos em caminhões compactadores e veículos especiais para a coleta de resíduos dos serviços da saúde. Uma vez coletado, as pessoas se perguntam para onde vai todo este lixo coletado na cidade.
Embora a cidade seja muito grande, não tem lixões em seu território, além de existir fiscalização para que isso não ocorra. Hoje a cidade apresenta Transbordos, que são pontos de destinação intermediários dos resíduos coletados na cidade. Nesses locais, o resíduo domiciliar é descarregado dos caminhões compactadores e, depois, colocado em carretas que o levam até o aterro sanitário, seu destino final.
São Paulo conta com três Estações de Transbordo, que, juntas movimentam em torno de 11 mil toneladas/dia. São elas: Ponte Pequena, localizado na Avenida do Estado (Bom Retiro), Transbordo Vergueiro, localizado na Rua Breno Ferraz do Amaral, e Transbordo Santo Amaro. Além disso, a cidade dispõe do Aterro Sanitário Caieiras, do Centro de Disposição de Resíduos (CDR) Pedreira e da Central de Tratamento de Resíduos Leste (CTL).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here