A ijmportância do serviço em N/A, parte 2

0
227

Parte 1

Não é à toa que o lema “Só por hoje” nos sugere fazer, apenas como exercício, pelo menos duas coisas que não tenhamos vontade de fazer. Da mesma forma é o serviço em N/A.

Sabe-se que a essência do Amor é a doação simples sem a espera de recompensa. Através do serviço, nós oferecemos ajuda ao neurótico que ainda sofre, sem qualquer preocupação
de ganho pessoal. Daí podemos afirmar, sem receio de errar, que serviço é amor. Por que será, no entanto, que resistimos em prestar serviço ao grupo que frequentamos e à Irmandade como um todo? A experiência tem demonstrado que diversos sentimentos nos impedem de prestar serviço. Muitos têm medo da responsabilidade que decorre do compromisso em prestar serviço à Irmandade. O medo nasce do desejo de perfeccionismo, natural do doente emocional. Várias máscaras encobrirão o medo.

Muitos de nós temos medo de tomar decisão, porque não aceitamos a possibilidade de fracasso e de sermos criticados; ou medo de partilhar, por trazermos, conosco, um forte complexo de inferioridade etc. Na verdade, por não ter aprendido a amar, não sabemos que os erros são tapas dos acertos; não conseguimos compartilhar, conviver com as diferentes ideias e nos submeter à consciência coletiva.

A importância da prestação de serviço em Neuróticos Anônimos é infinda. Um dos maiores serviços que podemos prestar, no entanto, é o acolhimento ao neurótico quando ingressa em uma sala de reuniões.

Saber que não está sofrendo sozinho e que o seu sofrimento é compreendido é um grande ato de amor que podemos lhe oferecer. Muitos benefícios são conquistados quando nos dispomos a servir, a auxiliar, enfim, a amar o outro. Poderíamos apresentar uma lista extensa de exemplos. Recebem benefícios tanto aqueles a quem prestamos serviço, quanto nós mesmos. Isto porque o Amor é energia em movimento e, quanto mais amamos, mais amor recebemos. Esta é a roda da vida. Acreditamos não ser um exagero afirmar que não haverá real recuperação enquanto não nos dispusermos a servir ao nosso próximo, seja
na Irmandade de N/A, seja na vida pessoal. Exercitemos, pois, o Amor e sejamos felizes!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here