Restaurações de amálgama: Devo fazer?

0
71

As restaurações de Amálgama de Prata, com aspecto metálico, já foram muito utilizadas no tratamento das lesões de cárie em toda a população.

Com o avanço da tecnologia e desenvolvimento de materiais mais estéticos, o amálgama foi perdendo seu espaço nos consultórios. Além do aspecto escuro e anti-estético,o amálgama possui em sua composição o Mercúrio, substância que deve ser manejada com cuidados específicos devido à sua toxicidade ao organismo. A literatura científica vem investigando ao longo dos últimos tempos a associação deste material com várias doenças em jovens e adultos.

As restaurações de amálgama são rotineiramente substituídas por Resina ou Porcelana, que são materiais altamente estéticos, possuindo cor e formato praticamente idênticos aos dentes naturais. Além disso, o processo de união destes materiais ao dente permite uma união química, diferentemente do que acontecia com as restaurações de amálgama.

A remoção de restaurações antigas de amálgama deve ser feita em procedimento controlado, com adequado descarte dos resíduos tóxicos.

Além de não utilizar mercúrio em sua composição, a resina e a porcelana permitem um resultado muito mais estético e natural ao tratamento. Consulte seu (sua) Cirurgião-Dentista para saber as vantagens e indicações da troca de restaurações.

Até a próxima!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here