HIIT

0
95

O treinamento intervalado, sem dúvidas, é essencial em programas que buscam maximizar o desempenho em atletas altamente treinados, que tipicamente envolvem um volume alto de treinamento aeróbio moderado. Esse treinamento intervalado apresenta-se uma boa  estratégia para induzir remodelação fisiológica, que se relaciona com a potência anaeróbia, a resistência anaeróbia e a capacidade aeróbia (muito importante também na recuperação).

Ao observar a relação entre a potência (%) e o volume de treino, vemos que, se não fosse o intervalo entre as sessões, a manutenção do volume de treinamento para o HIIT seria insustentável, sendo o volume também importante na prescrição. No entanto, a relação da potência obtida no treinamento aeróbio de 50 minutos se comparada com a potência obtida
na recuperação entre os estímulos do HIIT, sugerindo que a capacidade aeróbia em estímulos intensos é necessária para a manutenção do volume e dos estímulos durante as sessões.

Portanto, é possível notar que a capacidade aeróbia é um componente fundamental para
o HIIT. Sendo assim, pensar em como transitar entre os estímulos aeróbios moderados e o HIIT é fundamental. Adequar a prescrição em prol das respostas fisiológicas agudas da sessão (FC res, VO2, Lactacidemia e outros) e através destas informações realizar a manipulação das variáveis de prescrição, dentro dos ciclos de treinos (periodizados) é fundamental para que as adaptações fisiológicas em indivíduos mal condicionados e aerobicamente treinados venham ser progressivas e graduais. Percebam que não é sair prescrevendo HIIT para todo mundo. Por isso o condicionamento aeróbio é a base
para todo e qualquer treinamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here