ONDE um Arquiteto e Urbanista pode trabalhar?

0
700
Fonte: https://www.immi-canada.com/arquitetura-profissoes-regulamentadas-no-canada-serie/

Salve galera, tudo bom com vocês? Hoje eu vou falar sobre as carreiras e setores de atuação em que um Arquiteto e Urbanista pode trabalhar. Muitos recém-graduados ficam incertos sobre o que querem fazer ou sobre assumir a decisão de não trabalhar ou não com projeto de arquitetura. Mas a verdade é que a graduação em Arquitetura e Urbanismo possibilita ao profissional diversas opções de atuação. Vamos ver algumas delas?

1- Desenvolvimento de Projetos Arquitetônicos

Fonte: https://projetos.habitissimo.com.br/projeto/focus-engenharia

Esta é a atividade mais comum entre os Arquitetos e Urbanistas, em que a função é projetar casas e edifícios que conciliem conforto e funcionalidade, sempre buscando a sustentabilidade e o custo-benefício. Caso você opte​ por atuar nesta área, poderá trabalhar em um escritório de arquitetura, sendo um funcionário, ou abrindo o seu próprio negócio. Se você escolher abrir seu escritório é importante lembrar que além de Arquiteto você será um empreendedor, sendo preciso tratar seu trabalho como um negócio, procurando conhecer o mercado, entender as questões administrativas e a melhor forma de atrair clientes.

Além disso, você pode optar por trabalhar em uma construtora, que são empresas responsáveis pela execução física do projeto do arquiteto, ou seja, trabalham com construção civil, contratam mão de obra (como os pedreiros, por exemplo), máquinas, equipamentos, entre outros. O papel do arquiteto nessas empresas será elaborar projetos de arquitetura, de acordo com especificações técnicas, normalmente tendo um cargo de projetista ou analista de projetos (que tem uma função mais administrativa).

Geralmente os Arquitetos iniciam sua carreira trabalhando com o desenvolvimento de projetos arquitetônicos.  Posteriormente, é interessante que ele se especialize em algum segmento mais direcionado, como por exemplo: arquitetura comercial, corporativa, de interiores, lazer, turismo, educacional, esportiva, habitacional, hospitalar, industrial, institucional, entre outras. Já que, se especializando em uma área, você estará buscando a melhor solução para determinado projeto, seguindo as normas voltadas para cada setor.

2- Acompanhamento e Administração de Obra

Fonte: http://proativaplanejamento.com.br/gerenciamento-obras/

Nesse ramo de atuação, o Arquiteto será o responsável por tirar o projeto do papel e colocá-lo em prática, administrando e acompanhando a obra, de forma com que que ela seja executada conforme o projeto proposto. Além disso, ele também será o responsável pela qualidade e segurança durante toda a execução. Nessa área, o arquiteto poderá ter uma função mais parecida com a do engenheiro civil, já que, além de acompanhar a obra, poderá definir materiais e controlar os prazos e custos.

3- Urbanismo

Fonte: http://foreverarquitetura.blogspot.com/2014/07/projeto-de-urbanismo.html

Devido às mudanças demográficas e econômicas pelas quais uma cidade passa, é necessário planejar sua melhor forma de crescimento. Trabalhando com Urbanismo, o profissional poderá realizar o planejamento de uma região, bairro ou cidade. Seu trabalho englobará transporte, saneamento básico, infraestrutura e criação de conjuntos habitacionais, sempre pensando no desenvolvimento sustentável. Dessa forma, é necessário que o profissional saiba lidar com a legislação, já que trabalhará com o plano diretor e o zoneamento de um local. Por isso, esta área aparece aliada à arquitetura política, que pretende influenciar de maneira positiva o crescimento da cidade, elaborando critérios para a expansão urbana.

4- Paisagismo

Fonte: http://www.drjardim.com.br/projetos-paisagisticos.asp

O Arquiteto Paisagista atua na criação e concepção de espaços abertos, como jardins, praças e bosques, podendo também projetar fachadas e jardins residenciais em áreas particulares. O profissional tem como preocupação a composição estética da paisagem com a arquitetura. Ele especifica todos os tipos de vegetação escolhidos, estuda os caminhos para a circulação das pessoas e desenvolve o detalhamento de todo o mobiliário urbano (como bancos e lixeiras, por exemplo).

O arquiteto que escolhe pelo paisagismo, pode ainda trabalhar com projetos relacionados a infraestrutura, como gestão de águas pluviais e restauração ambiental, além de poder atuar na recuperação de paisagens naturais degradadas, causada pela construção desorganizada dos grandes centros.

5- Restauração e Conservação

Fonte: https://www.cascais.pt/sub-area/conservacao-e-restauro

O Restauro de Edifícios trata-se da recuperação de monumentos históricos e construções antigas, deterioradas ou tombadas em geral. Os restauradores visam sempre manter a integridade total e as características originais da edificação, preservando até os mínimos detalhes. É considerado um trabalho que requer uma mão de obra bastante especializada e caso você deseje trabalhar nesse ramo, é ideal que faça pós-graduação em Restauro de Arquitetura, para possuir as técnicas e conhecimentos necessários.

6- Design de Interiores

Fonte: https://ohdesign.com.br/

A principal função é projetar espaços internos, decidindo o tamanho dos espaços, a disposição dos móveis, os acabamentos e materiais, as cores, a acústica, a luminosidade, entre outros. Também pode desenhar móveis sob medida, ou escolher os móveis, e ajudar o cliente a comprar itens de decoração. O objetivo de um designer de interiores é proporcionar um ambiente mais harmônico e agradável, de acordo com as necessidades apresentadas pelo cliente.

7- Luminotécnica

Fonte: https://www.rescuecursos.com/projeto-luminotecnico/

É uma área voltada especificamente para projetos de iluminação de ambientes, sejam eles interiores ou exteriores, em que o profissional fica responsável pelo gerenciamento e distribuição. Apesar de ser um ramo da arquitetura pouco conhecido, possui várias aplicações como iluminação residencial, comercial, em ambientes corporativos e iluminação cênica, como shows, espetáculos e eventos em geral. Para trabalhar nessa área é importante ter um bom conhecimento sobre lâmpadas, luminárias e entender que sensações determinada iluminação pode provocar nas pessoas, já que ela pode mudar muito a percepção do ambiente, valorizar os móveis e o projeto arquitetônico como um todo. Em muitos casos trabalha juntamente com o designer de interiores.

8- Pesquisa e Área acadêmica

O pesquisador é responsável por tentar entender a arquitetura nos seus aspectos culturais e sociais. Se você optar por essa área, ficará envolvido em buscam entender o passado da profissão, assim como o futuro que ela pode nos trazer, buscando cada vez mais soluções tecnológicas que ajudem no planejamento e na execução das obras, como novos materiais e técnicas.

Você ainda terá a possibilidade de seguir a carreira acadêmica, como professor e pesquisador, tendo como função realizar pesquisas com intuito de resolver problemas, facilitar processos, contribuir para a melhoria de algo e passar conhecimento. Você poderá escolher a área que desejar, podendo estudar técnicas de preservação patrimonial, conservação e restauro, gestão e planejamento urbano, a relação da arquitetura com as cidades, estética, sustentabilidade, entre outros.

9- Comunicação Visual

Fonte: http://mgoesad.com/projetos/projetos_03_bayer_loja_conceito/

Essa área é uma fusão entre arquitetura e marketing. O arquiteto que procurar seguir esse ramo irá trabalhar com a identidade visual de uma empresa ou produto, além de poder trabalhar com desenho industrial, cenografia ou cinema. Já em relação aos aspectos urbanos, irá trabalhar com todas as questões visuais da cidade, como a poluição e todas as formas de comunicação que podem afetar o funcionamento urbano (como placas de sinalização, por exemplo).

 10- Área tecnológica

Fonte: https://www.hometeka.com.br/pro/os-melhores-softwares-de-arquitetura-pros-contras-e-funcionalidades/

Os avanços das tecnologias têm repercutido também na arquitetura. O design digital possibilita representar e elaborar projetos de forma mais rápida e avançada a partir das ferramentas BIM (Building Information Modeling), por exemplo, utilizadas na produção de projetos em 3D (já falei sobre os softwares em outro post, clique aqui para ver).

Portanto, você pode escolher trabalhar como um Especialista em BIM: os projetos feitos com esse modelo são excelentes para tomar decisões estruturais e de cálculos com maior segurança, já que permitem uma demonstração bastante real do resultado. Porém, é um trabalho que exige mão de obra especializada, com conhecimento dos softwares específicos. Você também pode trabalhar como Designer de projetos 3D. Os modelos 3D já são exigência na maioria dos escritórios e, geralmente, são os mais esperados pelos clientes. Os profissionais que atuam nessa área são normalmente artistas especializados em renderização, iluminação ou pós-produção, já que criam toda a modelagem 3D e produzem renderizações incríveis, que podem ser confundidas com fotografias. Além disso, aliado ao modelo 3D, existem também os Designer Gráfico de Animação (fazem animações dos projetos, utilizando, além das renderizações, animações e vídeos promocionais para alcançar o seu público alvo).

Se após a graduação você não se identificar com nenhuma dessas áreas, talvez seu lugar seja nas carreiras que relacionam a arte ao design. Algumas delas são: Design industrial, Design de mobiliário, Design gráfico, Design têxtil, Design de vídeo games, Design de produção (Cenografia de eventos ou espetáculos), Fotografia, ou até mesmo seguir a carreira de Artista.

Mas se, durante a graduação, você já tem interesse por alguma área em particular, a melhor maneira é procurar um estágio ou alguma atividade, enquanto ainda estiver na faculdade, em lugares que trabalhem com essa área. Gostou do texto? Qual área você acha mais interessante e acha que seria mais a sua cara? Escreva para mim nos comentários!

Muito obrigada e até a próxima!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here