Riquezas ignoradas pelo ser humano Carlos Bernardo González Pecotche – Raumsol

0
110

O conhecimento logosófico age como poderoso reconstituinte psicológico e espiritual no interior do ser humano, ao propiciar, animar e estimular pensamentos que transformam a vida indiferenciada e comum em vida de plenitude.

Se pensamentos de ordem corrente podem levar o homem a realizar um estudo ou uma viagem; se esses mesmos pensamentos podem carregá-lo até um teatro, um baile, uma reunião, ou impulsioná-lo a qualquer atividade sem repercussão positiva na vida de seu espírito, o pensamento logosófico, em virtude de sua força construtiva, pode conduzi-lo a assistir com verdadeiro interesse à própria transformação, que se vai produzindo mediante a aplicação desse mesmo pensamento aos movimentos internos e externos da vida.

Isso equivale a dizer que, enquanto se aprofunda no ensinamento e se aperfeiçoa por meio dele o mecanismo pensante, vão sendo levadas a cabo as mais extraordinárias mudanças que o ser humano pode experimentar dentro de si. Essa transformação se evidencia num sem-número de manifestações, que ultrapassam as possibilidades de antes e ampliam o campo de projeção do espírito, o que influi muito favoravelmente sobre o ânimo.

Não sente inexprimível satisfação aquele que adquire uma porção de terra para acrescentar à que já possui, sobretudo se esta é pequena? E essa ampliação de seus domínios não o faz acalentar perspectivas econômicas maiores ou, pelo menos, um aumento de seus modestos rendimentos? Pois bem; o que não haverá de experimentar, então, quem amplia os domínios de sua inteligência e acrescenta, ao que já lhe é próprio, uma extensão a mais, e depois outra, e ainda outra, permitindo a seu espírito sentir-se dono desse campo mental em que desenvolve progressivamente suas atividades?

Tal como as montanhas, o homem guarda dentro de si riquezas ignoradas,

que haverá de descobrir e utilizar, se quiser atingir os elevados fins destinados à sua existência. Sabendo que dentro dele existe esse potencial estático, deverá preparar-se para a tarefa de imprimir-lhe mobilidade, cultivando com consciência as qualidades de seu espírito.

O conhecimento logosófico ensina a cultivar essas qualidades, instruindo sobre o uso que delas se deve fazer, para que a mente, num pleno adestramento, subtraindo-se ao excesso das coisas triviais que envolvem a vida, se beneficie com as excelências de uma atividade na qual a inteligência toma um forte impulso evolutivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here