Sobre a morte e a VIDA

0
480

Nos últimos dias, vi pessoas queridas morrerem, partindo para algum outro lugar. Pensei sobre o quanto não temos controle sobre a morte, o quanto sentimos uma dor, um vazio, sem poder fazer nada, apenas sentir e deixar passar. Sobre o quanto não podemos fazer nada para ajudar o outro que sofre, e ao mesmo tempo a presença é fundamental. Estar junto, inteiro, pode ajudar o outro a viver aquela dor (sem palavras, sem palpites). Já pensou nisso?

Ao mesmo tempo vi a VIDA nascer de perto, no primeiro parto humanizado do Hospital São Vicente em São José do Rio Pardo. Onde a mãe, em parceria com seu médico, escolheu esperar a hora que o bebê quisesse nascer, sem data certa. Ele veio com as 41 semanas de gestação, veio aos poucos dando sinais, as contrações começaram suaves e espaçadas. Aos poucos foram ficando mais próximas e intensas, quase como um anúncio de este novo ser estava chegando. A equipe dando apoio, monitorando e permitindo que a experiência fosse vivida pela família: mãe, pai e bebê se unindo cada vez mais neste momento único. Eu, como Doula, do lado deles, pratiquei a Presença, estava inteira e confiante. Era possível sentir a Força Divina, emocionando todos nós. Após o nascimento ficamos em êxtase, vibrando de alegria e uma explosão de sentimentos indescritíveis- Será a força da VIDA?

E o que acontece entre estes dois momentos intensos? O QUE ACONTECE ENTRE O NASCIMENTO E A MORTE?
Existe uma tribo africana onde as pessoas se encontram e dizem: “que bom que você ainda está vivo”. Fiquei pensando sobre o quanto nós valorizamos as pessoas ainda mais quando a morte está perto e vem um questionamento: Se você tivesse somente cinco minutos de VIDA, o que você faria? Quais pessoas você encontraria? E se cada dia fosse o último?
Refletindo sobre isso, sinto mais vontade de Viver, de celebrar esta Vida que eu ganhei de presente e poder fazer algo bom com ela! Viver cada momento com confiança nesta Força Maior que nos conduz! Apreciar as flores, as árvores, o pôr do sol! Dançar, ouvir uma música! Dar um “Oi” para os meus amigos, simplesmente para dizer: “Estou aqui” e “Que bom que você está ai”!
E você o que faz com sua VIDA?
Com afeto, Laís

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here