Pais e Filhos não são iguais – 4° Principio de AE

0
1051

Pais e filhos exercem diferentes papéis no mundo, portanto seus direitos e deveres não são iguais.
Gostemos ou não, os primeiros modelos de ser humano à disposição são nossos pais. É com eles que aprendemos a viver no mundo.
Os pais acreditam que as dificuldades com os filhos são inerentes ao papel que desempenham, e esperam que no futuro o equilíbrio seja a marca mais forte das relações.
A relação entre pai e filho sintetiza, muitas vezes, um modelo de como serão os relacionamentos futuros: vários padrões serão desenvolvidos, reforçados e transformados com base nessa relação.
Muitas das dificuldades e barreiras que carregaremos por nossa vida são construídas em casa, porque ali serão interiorizados nossos padrões de comportamento.
Percebemos que não iremos simplesmente ocupar um lugar entre as pessoas, mas que será necessário consultá-lo.
Os filhos passam por diversas etapas na relação com os pais, até alcançarem de forma sadia e completa a idade adulta.
Os pais ajudam os filhos a perceber como fazer, definir, medir seu poder, sua força, sua influência em suas relações, por meio do aperfeiçoamento de suas habilidades.
Filhos não chegam acompanhados de “Manual de Instruções e Funcionamento”.
É um jogo constante, complexo, cheio de detalhes, com muitas interferências. Não há uma maneira única de lidar com todas as situações. Os pais têm de aprender enquanto estão fazendo, e o fazem por meio da observação, do ensaio e do erro.
Como nem sempre todos os aspectos do relacionamento entre pais e filhos estão claros para ambos os lados, as dificuldades surgem, crescem e se eternizam se não forem adequadamente trabalhadas.
O papel dos pais é múltiplo: eles têm a responsabilidade de criar e manter uma estrutura familiar e funcional em que todos possam crescer e se desenvolver.
É também de responsabilidade deles ensinar, orientar os filhos para que cresçam com capacidades e conhecimentos suficientes para cuidar de si próprios e, no futuro, possam assumir uma vida adulta e funcional. Têm, também, os pais a obrigação de possibilitar que os filhos tomem decisões e ajam de forma responsável, ou seja, aos pais cabe proporcionar as mais diversas condições para que seus filhos assumam a vida, segundo suas capacidades e tenham oportunidade de evoluir para tornar-se adultos responsáveis e ajustados à sociedade.
Amor Exigente – grupo de apoio para dependentes químicos e familiares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here