O Começo da Vida

0
374

Quando vemos um bebê na rua, uma criança pequena, o que acontece dentro de nós?
Alguns sentem alegria, acham bonitinho, outros nem percebem, ou imaginam o trabalho de cuidar…
O documentário chamado “O Começo da Vida” despertou reflexões sobre a importância deste momento desde a gestação até os seis anos de vida.  Como realmente apoiamos estes novos seres que serão o futuro da humanidade?
Como recebemos estes bebês?  Como apresentamos o mundo a eles?
Cada criança é como uma semente com um mundo de possibilidades, é criativa, inovadora, essencialmente criadora. Seu cérebro faz de 700 a 1000 conexões por segundo.
Aos poucos vai reconhecendo os pais, a casa, o espaço ao seu redor, não existem nomes para as coisas, uma caixa de papelão pode ser um cavalo, um carro, um foguete, o que a imaginação deixar ser…
O vínculo e o amor que brota na relação entre os pais e as crianças são essenciais para a formação de sua individualidade e de como serão enquanto adultos. Estudos recentes relatam que há um impacto social e econômico, portanto muitas culturas estão resgatando a importância do cuidado e do amor nos primeiros anos de vida.
Se este início construirá o mundo que queremos viver, o que podemos fazer?
A reflexão sobre os hábitos, a forma de olhar e de cuidar das crianças, as crenças limitantes relacionadas, podem gerar um movimento interno onde podemos deixar que algo novo surja.
Deixo aqui o convite para assistir o documentário “O Começo da Vida” que está disponível no Netflix, e alguns trechos no Youtube, a partir daí vai descobrir livros, blogs, fanpages que possam te ajudar a criar uma nova imagem da Vida!
No Ipê Amarelo teremos curso de Babywearing, como usar carregadores de bebês, todo apoio à gestantes, e pós-parto com aulas de yoga mãe-bebê, personal mãe-bebê, mommy-kids e grupos de apoio!
Como assumimos nossa parcela de responsabilidade na criação da nova humanidade?  Qual mundo queremos?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here