Bate Bola Março 2016

0
273

Meu parente distante, Leonardo Capiteli assumiu o comando técnico do time profissional do Comercial de Ribeirão Preto/SP, que disputa atualmente a Série A-3 do Paulistão. Residente em Serrana/SP (onde é secretário municipal de esportes), Capiteli tem 33 anos e há anos é o preparador físico do Comercial onde a diretoria o efetivou em substituição ao experiente Vagner Benazzi.

Árbitros da região seguem atuando em competições da Federação Paulista de Futebol. Até o fechamento desta coluna em 04/03, o rio-pardense Alessandro Darcie (Guri) havia apitado 5 jogos do Paulistão, com destaque para Santos 4×1 Mogi Mirim. O tapiratibense André Luís Riquena apitou 3 partidas da Série A-3 e foi quarto árbitro de Red Bull 1×1 São Paulo na A-1. O divinolandense Marcos César Philomeno e o rio-pardense João Marcos Giovanelli trabalharam apenas em jogos da Copa São Paulo de Juniores.

João Pedro Barbosa
João Pedro Barbosa

O rio-pardense João Pedro Barbosa, de 17 anos, foi apresentado recentemente no Internacional de Porto Alegre. O meia-atacante é filho do veterano esportista Marcelo José Barbosa (Magiclick) e já teve passagens pelas categorias de base do Santos e Nova Iguaçu.

O “Uol Esporte” do último dia 28/02 divulgou matéria sobre o são-joanense Finazzi, que jogou profissionalmente por 38 clubes. Aposentado dos gramados aos 39 anos em 2014, o ex-atacante se tornou gerente de uma das mais famosas casas de pôquer de São Paulo/SP.

O Santos, tão lesado na nebulosa transferência de Neymar para o Barcelona, enfim teve seus interesses priorizados em uma negociação. O Peixe marcou um golaço ao bater o pé e jogar lá no alto o valor para liberar Ricardo Oliveira para o futebol chinês.

Não sou são-paulino. Tenho amigos que o são. Gosto de futebol bem jogado. O São Paulo é um clube em busca da própria alma. As contratações de Edgardo Bauza, Lugano e Galleri são tentativas de recuperar raça e determinação em campo. Não é de hoje que o Tricolor vem decepcionando seu torcedor. Torço por um novo São Paulo com a elegância de Telê Santana, Raí e Kaká, com a raça e alma de Rogério Ceni e Pedro Rocha. Missão difícil, mas não impossível!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here