NEURÓTICO – Quem não é?

0
349

A estatística deve ser verdadeira: mais de 90% da população do mundo é neurótica.
Como estou sempre com a maioria, até no sofrimento, creio ser um dos 90%… Chegou-me às mãos um questionário. Se você respondesse SIM a uma pergunta, é possível que você seja um neurótico; a duas, é provável; a três ou mais, é quase certo.
Para satisfazer curiosidades, transcrevo- -o: 1 – Você tem medo de estar sozinho, sair de casa, sair de carro, dirigir um carro ou fazer uma viagem fora de sua cidade? / 2 – Você se sente diferente ou “deslocado” quando está com outras pessoas? / 3 – Você frequentemente negligencia seus afazeres, dorme muito, sente-se constantemente cansado ou sem energias? / 4 – Você já tentou o suicídio ou pensou seriamente em cometê-lo? / 5 – Você precisa de tranquilizantes ou outras drogas (que alteram a mente) para atravessar o dia? / 6 – Você assume mais responsabilidades do que pode? Tem uma atitude de tudo ou nada? / 7 – Você vive tenso, incapaz de relaxar e não consegue dormir? / 8 – A tensão, ansiedade e preocupações afetam seu trabalho? / 9 – Você sente que outras pessoas não o compreendem ou não compreendem seus problemas? / 10 – Você sente que outras pessoas estão olhando-o quando você trabalha ou quando está em público? / 11 – Você acha que seu casamento está em perigo? / 12 – Você tem problemas sexuais? / 13 – Você sente que a vida já não tem “sentido”? / 14 – Você fica tão irado que chega a perder o controle? / 15 – Você entra em pânico quando está sob tensão? / 16 – Você vive chorando? / 17 – Você se sente “culpado”? / 18 – Você sofre de depressão? Acho que sou um neurótico…
ENTREVISTA
Havia muito tempo que não me encontrava com o amigo inteligente, comerciante, com pendores artísticos. E um outro homem: alegre, saudável, comunicativo…
Eu o sabia neurótico, vivendo 35 anos de sua vida à procura de médicos famosos de pequenas e grandes cidades, gastando fortunas, procurando sua cura. Não tem mais as características do triste, do angustiado, do dopado…E outro homem, como renascido de uma mórbida carcaça. _ O que aconteceu, velho? Você encontrou o segredo da felicidade? _ Graças a Deus, encontrei.
Sou um neurótico em recuperação, mas esbanjando felicidades e graças…Minha vontade seria gritar aos neuróticos do mundo e lhes dizer que eles reencontrarão seu equilíbrio emocional numa instituição simples, com pessoas de todas as classes, raças e crenças, sem médicos e sem medicamentos: no N/A (Neuróticos Anônimos).
_ Por que só agora, depois de 35 anos de sofrimento? _ Porque eu duvidava da eficiência do N/A. Tinha preconceitos… Eu, que conheci os maiores neurologistas, psicólogos, psiquiatras e laboratórios do Brasil, não podia acreditar que a simplicidade de um grupo pudesse me salvar. _ Quando você se deu conta de que era um neurótico?
_ Eu sempre pensei ter esgotamento nervoso. Quando criança, eu era gago, o que pode ser sintoma de neurose. Minha mãe ensinava-me a dominar este defeito, cantando…Ela morreu cedo, eu tinha onze anos. Foi minha primeira, grande e sentida perda… Estudava e trabalhava. Aos 16 anos, comecei a carregar a pesada cruz da neurose: depressão, angústia, ansiedade, insônia, emagrecimento, enfraquecimento…
Começou, então, minha via crúcis aos consultórios médicos: vitaminas, fortificantes…
Depois, o neurologista, mil exames, os melhores laboratórios e hospitais…O resultado sempre foi negativo: meu mal não era físico…
(continua na próxima edição).
24 hs de Paz e Serenidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here