Liberte-se da Culpa

0
447

A culpa pode ser definida como a responsabilidade que sentimos quando praticamos algo que, possa ter causado dano ou ofensa a alguém. Para buscarmos a libertação da culpa é fundamental entender porque estamos sujeitos ao erro. As leis morais estão gravadas na nossa consciência, que é o árbitro interno, que se encarrega de estabelecer as diretrizes de segurança para a vida. Sempre que agimos em desacordo, ela se manifesta, direcionando nossa atenção para o sucedido, objetivando o arrependimento e a reparação.

A culpa somente tem sentido até o momento em que tivermos a consciência do erro. A partir daí ela passa a ser nociva ao melhoramento, pois ela não faz ninguém se sentir melhor, nem serve para modificar uma situação. A culpa constrange, inferioriza, deprime. Não adianta nada remoer o passado, cultivar o remorso e o ressentimento. Quando compreendemos o real sentido da vida, passamos a entender que errar faz parte do aprendizado.

Não importa o tamanho do erro, ele faz parte da aprendizagem e costuma ensinar muito mais do que o acerto. As dificuldades, os problemas, os enganos e até as ilusões são formas de treinamento para que alcancemos a maturidade. Por isso, a culpa deve ser eliminada da nossa mente, pois, poderá, em longo prazo, desencadear enfermidades no corpo físico. Inclusive, algumas pesquisas comprovam que sentimentos como o ressentimento e a culpa são encontrados na maioria dos casos de câncer.

Em vez de nos submetermos à escravidão que a culpa pode causar, devemos buscar reparar os equívocos, fazendo o bem em compensação ao mal que praticamos, tornando-nos humildes, se tivermos sido orgulhosos, amáveis, se tivermos sido severos, caridosos, se tivermos sido egoístas, úteis, se tivermos sido inúteis, benignos se tivermos sido perversos.

Autoria desconhecida

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here